A Comissão Pela Segurança e Paz em Barreiras, grupo que agrega várias entidades de Barreiras decidiram em reunião na noite de hoje, 04, realizada no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas, que a Caminha da Paz será feita no próximo dia 03 de outubro, com concentração em frente a Câmara de Vereadores de Barreiras e saída prevista para as 16h, e término na Praça Castro Alves, centro da cidade.

Vários temas deverão pautar o evento cívico, entre eles a ampliação do Aeroporto Regional de Barreiras, a liberação do trânsito no contorno viário antes mesmo de sua conclusão, a possibilidade de perda dos recursos para a construção do Presídio Regional e a segurança pública, ou melhor, a insegurança pública que assola a maior cidade do Oeste da Bahia.

De acordo com Gil Areas Machado, presidente a Comissão Pela Paz, a primeira caminhada foi feita em 2006 e contou com a participação de mais de seis mil pessoas. “Foi através dessa mobilização que o governo do estado acabou atendendo, mesmo que de forma precária, algumas reivindicações, entre elas a implantação de um subgrupamento do Corpo de Bombeiros e a construção de sua sede própria e o aumento do volume de combustíveis e viaturas disponíveis para atender as polícias civil e militar”, disse Gil, alertando que uma grande preocupação que se abateu sobre os barreirenses na atualidade é quanto a liberação no próximo dia 20, do trânsito no contorno viário, onde as mais de 3.200 carretas e bitrens que cruzam ida e volta diariamente por Barreiras, utilizaram parte da BA 447,  uma rodovia desprovida de acostamento e a pavimentação asfáltica que não é compatível com o peso transportado por esses veículos.

Também foi pauta da reunião a possibilidade eminente da perda dos recursos destinados para a construção do Presídio Regional de Barreiras. “A verba para a construção do presídio está prestes a ser devolvida para a União, antes mesmo que um tijolo sequer tenha sido assentado na obra”, afirmou Gil, informando que no próximo dia 11 de outubro de 2013 o recurso do Presídio Regional deverá voltar para a União, permanecendo a situação carcerária de Barreiras no caos em que se encontra, com fugas em massa se repetindo corriqueiramente.

Sobre esse tema o Capitão Aquino, PM lotado no 10º Batalhão de Polícia Militar em Barreiras, lembrou que em menos de um ano já fugiram do Complexo Policial aproximadamente 120 detentos, sendo que no máximo 40 foram recapturados. “Isso quer dizer que pelo menos 80 bandidos, entre eles, estupradores, assassinos, traficantes e assaltantes de bancos, estão soltos nas ruas, assaltando e furtando residências e comércios, além de promoverem o tráfico de drogas e colaborarem com aumento dos homicídios em Barreiras, que só em 2013 já somam 35 mortes com características de execução.

A partir da definição da data da caminhada, ficou definido que nesse intervalo a Comissão Pela Segurança e Paz em Barreiras deverá se reunião semanalmente para traçar estratégias de mobilização da sociedade.

Participaram da reunião representantes da Comissão Pela Segurança e Paz em Barreiras, do 10º BPM, da Câmara de Vereadores, de Instituições bancárias, da Ong Agência 10envolvimento, da Diocese de Barreiras, da AEAB, das Lojas Maçônicas, do Rotary Club, do CTG Estância do Rio Grande, do Sindicato dos Produtores Rurais e do Sindilojas Oeste.